Lei Geral de Proteção de Dados: Como a hotelaria pode se adaptar.
Riscos, desafios e como a hotelaria pode se adaptar à Lei Geral de Proteção de Dados

Lei geral de proteção de dados, Tullo Cavalazi enfatizou que este tema é de extremo interesse dos hoteleiros e de todo o trade presente, “porque é uma lei nova que trata sobre a proteção de dados das pessoas que se relacionam com a hotelaria. Temos temas muito novos, como por exemplo, direito ao esquecimento, que é o direito de apagar os dados da pessoa que se hospedou e os conflitos dessa lei com as obrigações que os hoteleiros têm”.

Segundo o palestrante, os hoteleiros estão bem atentos à lei geral de proteção de dados e já começam a aplicar, pois a Lei foi publicada em 15 de agosto de 2018 com prazo de dois anos, mas há entendimento geral de que em fevereiro já esteja vigente.

Explicou que o hoteleiro tem que passar a ter uma consciência digital dentro do seu empreendimento. “Isso se faz facilmente com a formação de um comitê interno, utilizando colaboradores que lá já estão, da área jurídica, da área administrativa e da área da TI e a partir dali começam a implementar atos internos que vão garantir para ele a compliance digital. É matéria com certeza de diferenciação econômica no futuro, o hotel que tem a certificação digital pode ter um diferencial em relação àquele que não tem e há também uma exigência internacional do mercado em relação a isso. A tendência é que estrangeiros só se hospedem no Brasil em hotéis que estejam adequados à própria norma internacional”, complementa.

Leave a comment