Daniela Jora, analista estadual de Eixo Ambiente e Saúde do Senac SC palestrou sobre o envelhecimento da população e como esse novo cenário traz oportunidades de negócios para o segmento turístico. Entre os assuntos em pauta, estão as necessidades e anseios deste público e as cidades com potencial turístico para a melhor idade em Santa Catarina. 

“O público de terceira idade está presente todos os espaços sociais: viajando, trabalhando, estudando. A Organização Mundial da Saúde – OMS fala da importância de desenvolver o envelhecimento de forma ativa e como estamos vivendo cada vez mais temos que nos apropriar para engajar esse público na hotelaria”, revela a especialista.

A melhoria da qualidade de vida, políticas públicas de saúde e a redução da taxa de natalidade, com famílias tendo menos filhos, contribui para o aumento da população idosa. Como os segmentos da cadeia do turismo estão se preparando para esse novo cenário?

Mercado da terceira idade

  • Consome cerca de R$ 7,5 bilhões no Brasil;
  • Previsão de crescimento do turismo: 8,4% no Brasil e 9% na América Latina;
  • Viagens aéreas nacionais aumentaram 4%, o que representa 15% da demanda total;
  • No primeiro semestre de 2018: 25,4% queriam viajar.

Dados de Perfil e Comportamento

  • 56% mulheres – 44% homens;
  • 70% não contratam por impulso;
  • 64,6% gostam de viajar fora do período de férias escolares;
  • 88% vivem em regiões urbanos;
  • 19% tem acesso à internet;
  • 64,8% ficam em hotéis;
  • 46,9 preferem roteiros na serra;
  • 50% preferem roteiros históricos;
  • 45,9 preferem roteiros na praia;
  • 76% viajam de avião;
  • 16,8% viajam de automóvel;
  • 6,2% viajam de ônibus;
  • 70% preferem viajar com público de idade diversa;
  • 54% contratam a viagem;
  • 80% aposentados e pensionistas.

Daniela falou sobre a necessidade de ouvir os clientes da terceira idade. “Nós temos que conhecer e entender o perfil desse público para saber o que oferecer para essa população. Quais os mix de produtos e serviços que eu tenho ou posso criar para atender os anseios e expectativas desse cliente?”, perguntou.

Tendências no setor:

  • Turismo de saúde e bem-estar
  • Turismo religioso
  • Turismo cultural
  • Turismo de natureza – Turismo rural

Ela também listou algumas dicas e orientações para o atendimento ao público 60+:

  • Evitar locais com degraus altos;
  • Manter contato visual e falar pausadamente;
  • Não infantilizar o atendimento;
  • Oferecer ajuda;
  • Zelar pelo conforto e independência;
  • Informar programação específica de eventos da cidade;
  • Dar preferência para passeios que atendam aos padrões de acessibilidade;
  • Oferecer pacotes de viagens bem detalhados, planejar roteiros com paradas mais frequentes e ater-se aos horários das refeições;
  • Atenção especial às refeições: geralmente os idosos tem restrições em sua dieta.

Como inovar:

  • Check in antecipado para evitar filas e espera;
  • Ficha médica – com as informações dos remédios que tomam;
  • Programação com atividades de lazer, como bingos e jantares dançantes;
  • Roda de chimarrão com pipoca;
  • Experiências com oficinas (fotografia, gastronomia e outras);
  • Equipes de trabalho preparadas, capacitadas;
  • Cardápios diferenciados (memórias afetivas).

A especialista também destacou as oportunidades em Santa Catarina, que tem diversas regiões do Estado com potencial para explorar o turismo de saúde e bem-estar com as águas termais. O termalismo catarinense proporciona um mix de produtos e serviços como as terapias alternativas e complementares, que segundo dados do Ministério da Saúde, cresceu 670% em oito anos.

Leave a comment